LABORATÓRIO DO OLHAR

Cursos Básico e Avançado de Fotografia Contemplativa

Encontrando simplicidade e harmonia no cotidiano

Aulas "ao vivo" via Google Meet

A Fotografia Contemplativa é mais que fotografia, é uma prática ligada à meditação e também uma técnica que pode abrir a visão e até mesmo melhorar a qualidade de vida! A Fotografia Contemplativa, pode ser entendida como um estado mental aberto, curioso, sem julgamento, concentrado em apenas ver. Antes de uma técnica de fotografia é uma forma de ver o mundo e de viver. É a experiência visual direta, não conceitual, ou seja, a pura percepção. É uma prática ligada à meditação que, buscando ver a realidade sem pré-conceitos, fórmulas, definições, ansiedades, objetivos, apenas ver, visa trazer nossa visão para o presente, para o dia-a-dia, para o real, abrindo nossos olhos e permitindo ver o “novo” no cotidiano, ver beleza e criar arte. A proposta é trazer a arte para a vida cotidiana, e a vida cotidiana para a arte, entendendo que as boas imagens não estão no raro e no inusitado, ou no diferente, mas em tudo. Mas nossos olhos da razão (olhar conceitual) não enxergam isso. Os do coração, da percepção, dos sentidos, sim (percepção)! 

 

BÁSICO
5 encontros / 7,5h
R$145,00
10 vagas

Pré-requisito: nenhum
(é preciso equipamento com acesso a internet, microfone e câmera)

 AVANÇADO
4 encontros / 6h
R$115,00
10 vagas
 Pré-requisito: é preciso ter feito o básico ou equivalente
(+ equipamento com acesso a internet, microfone e câmera)

Próximas datas 2022:

LabOlhar online BÁSICO
Agosto/2022
dias 3-10-17-24-31/8
quartas-feiras 19h-20h30
LabOlhar online AVANÇADO
setembro/outubro/2022
dias 14-21-28/9 e 5/10
quartas-feiras 19h-20h30

Como funciona: A cada encontro apresentaremos diversas técnicas e exercícios para desenvolver a percepção, o olhar contemplativo. No encontro seguinte revemos as fotos dos alunos, discutimos, e passamos novos exercícios.

INSCRIÇÃO
Para fazer sua inscrição clique aqui 

Dúvidas:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Conteúdo:

BÁSICO

A Fotografia Contemplativa (Leia mais sobre)
O que é
História
Como fazer
Exercícios práticos
Vista das fotos feitas nos exercícios

Mindfulness
- Conceitos básicos
- Exercícios

AVANÇADO

Revisão
Exercícios para visão e concentração
Espaço e forma
Fotografia e Meditação
Fotografia Contemplativa como Mindfulness
Fotografia Contemplativa na vida cotidiana
Ensinando Fotografia Contemplativa

Ao contrário dos demais tipos de fotografia, a Fotografia Contemplativa não pode ser definida pelo seu resultado. Ou seja, ao olhar uma fotografia nunca podemos dizer se é ou não Fotografia Contemplativa. É preciso saber como foi feita. Se foi feita como uma prática contemplativa, com o uso da percepção, e não de conceitos, ela será uma Fotografia Contemplativa. Essa prática coloca a fotografia presente em nosso dia-a-dia e busca mostrar a riqueza e beleza do cotidiano, normalmente ocultos pela visão conceitual, bem como nos reconectar à nossa própria percepção. Se busca ter "o bom olho", ou seja, ver com clareza e frescor, clicar com o coração, notar os milagres do dia-a-dia que normalmente passam despercebidos. É um conceito de fotografia muito diferente, onde o importante é o fazer, e não o resultado.

"A Fotografia Contemplativa é, acima de tudo, ter a percepção aberta, sair do automático, e apreciar o mundo. Esta prática se origina em ensinamentos budistas e de meditação, mas não é uma prática religiosa, apenas uma nova forma de ver o mundo. " - Yuri Bittar 

Sobre o Professor:

Yuri Bittar é fotógrafo desde 1998, designer (Mack) historiador (USP) mestre em Ensino em Ciências da Saúde (UNIFESP). É instrutor de Mindfulness certificado pelo Mente Aberta Brasil, e professor de Fotografia Contemplativa há 6 anos, tema sobre o qual desenvolve doutorado. Através da história oral, da fotografia, da literatura e outros recursos, tem buscado criar projetos mais próximos ao humano e que contribuam para a melhora da qualidade de vida.

"Acredito que a fotografia pode e deve estar presente no dia-a-dia, como trabalho, como expressão artística e como registro, e ainda como oportunidade para o relacionamento humano, para conhecimento e auto-conhecimento."

Mais sobre Yuri: www.yuribittar.com