Plantillas Joomla by InMotion

O silêncio das formas e das cores - Campo Grande, MS, agosto de 2018

Categoria: Artigos sobre fotografia Publicado: Segunda, 20 Agosto 2018

Entre 17 e 18 de agosto de 2018 estive em Campo Grande, capital do Estado de Mato Grosso do Sul. Fui à essa linda cidade a convite da organização do Fest Foto Cerrado, na pessoa de Marilu Guimarães, para participar da abertura do festival e conhecer a cidade.

Participar do Fest Foto Cerrado foi uma honra para mim, assim como foi ótimo fazer novas amizades e ampliar meus horizontes.

 

O silêncio das formas e das cores

Fiz essa singela série tentando captar algo dessa cidade tão diferente da que moro, São Paulo. Algo que notei e me pareceu uma marca da cidade são as cores vivas, do céu, das casas, das pessoas. Lendo alguns poemas de Manoel de Barros, grande poeta que viveu a maior parte da sua vida nessa cidade, achei um trecho de um poema que deu palavras para o que senti quando estava lá:

"Sou livre para o silêncio das formas e das cores."

Assim me senti, livre em uma cidade ampla e aberta, com muito céu e muitas árvores. Apesar das avenidas principais chegarem a congestionar, a maioria das ruas são tranquilas e até silenciosas. Assim, diante do silêncio, das formas e cores, assim enxerguei a cidade.

 


Casinhas paradas no tempo


Um tereré bem gelado cai muito bem

Veja todas as fotos que fiz por lá aqui: https://www.flickr.com/photos/yuribittar/albums/72157670265337527 

Fest Foto Cerrado

O FEST FOTO CERRADO 2018 faz parte dos projetos culturais produzidos pela CASA DE ARTE E CULTURA|C.A.C,, em Campo Grnde, com idealização e realização da produtora Marilu Guimarães, proprietária do espaço cultural. O TEMA da temporada é #RUAS DA CIDADE. Mais: https://www.festfotocerrado2018.com.br 

    

Participei da abertura, com uma fala sobre a fotografia de rua e a fotografia contemplativa, e com a série “Entre as linhas e sob o céu de Brasília” exposta digitalmente num telão. Havia também a exposição Ruas da Cidade, com vários fotógrafos que participaram de uma convocatória, e a exposição “Seres H_umanos” de José Medeiros.

Fiz ainda um “rolezinho fotográfico” no sábado de manhã, com a Karine e o Pedro.

 
No Mercado Municipal tem muita erva mate, como eu adoro, o cheiro foi incrível! 

Sobre Campo Grande

Como disse acima, achei a cidade calma, colorida, aberta, com poucos prédios e muito horizonte. As distâncias são grandes, já que a cidade é um tanto espalhada, e é difícil percorrer a pé. 

A luz do Cerrado

Andei pelos bairros residenciais muito agradáveis entre o hotel e o centro (zona leste acho) que foram ótimos para fazer fotografia contemplativa. 

Fui também ao famoso Parque das Nações Indígenas, que é lindo, mas passei rapidinho por ele.

No centro da cidade encontrei muitas cores, cheiros muito bons no Mercado, muita gente e ótimas oportunidades de fotos.

Visitei a famosa Feira Central, onde comi o Sobá, macarrão japonês com um toque local que faz muito sucesso lá, e adorei. A cidade tem uma forte presença da colônia japonesa. 

 Feira Central, com algo de Japão  O tal do Sobá, muito bom! 

No final das contas foram menos de dois dias na cidade, mas foi uma visita intensa, conheci muito da cidade e também algumas pessoas muito legais. Foi realmente muito bom e espero voltar.

MAIS ALGUMAS FOTOS: 

Acessos: 62

Busca